Instagram

30 de jan de 2017

Dica de Série - The 100



Fala pessoal!

Faltando apenas DOIS dias para a estréia da nova temporada de The 100, trago a série aqui como minha dica para esta semana.

Mas por que esta série?

Clique no título e continue lendo...

The 100 é uma série de ficção científica com elementos de suspense e ação, desenvolvida por Jason Rothenberg e transmitida pela emissora americana The CW. Ela é baseada no livro "The 100" de Kass Morgan. Atualmente a série conta com 3 temporadas, sendo que duas delas já estão no catálogo da Netflix e ela é transmitida também pela Warner Channel.


Raramente uma série me conquista logo nos primeiros episódios. House, por exemplo, demorou alguns episódios para me conquistar de vez. Sendo assim, mesmo que o inicio não seja bom, normalmente eu tento ver alguns episódios da série antes de tirar conclusões.

Não foi o caso de The 100. Desde a premissa eu já estava empolgado com a série. Prometo que não vou dar Spoilers, fique tranquilo.

The 100 conta a história de um grupo de humanos sobreviventes que habitam uma estação espacial em órbita da Terra. O motivo: Uma guerra nuclear dizimou toda a raça humana, forçando os habitantes a fugir para o espaço. Várias estações espaciais foram lotadas de sobreviventes, que após alguns anos decidiram unir as estações, criando assim a Arca.

Sob o regime de Theolonius Jaha (Isaiah Washington), os humanos sobreviventes viviam em constante ameaça pela escassez de recursos. Crimes, mesmo os mais simples, não éram tolerados, principalmente se ameaçassem a vida das pessoas na Arca. As penas iam desde a prisão até a ejeção do criminoso no espaço.

A ideia era que a radiação levaria 100 anos para se dissipar na atmosfera da Terra. Porém, um conjunto de problemas na Arca leva Jaha a antecipar os planos de retorno ao planeta. Neste ponto, 100 jovens criminosos são escolhidos para serem enviados ao planeta Terra a fim de verificar se o planeta já estava habitável. Com um porém: Apenas 97 anos haviam se passado.

Aqui, logo no primeiro episódio, somos apresentados a Clarke Griffin, a protagonista da série, vivida pela bela Eliza Taylor. Clarke havia sido presa por desafiar alguns procedimentos de Jaha e foi uma das escolhidas para serem enviadas ao planeta. Juntamente com outros 99 delinquentes, Clarke chega ao planeta para descobrir que sim, ele está habitável.

Porém o que se sucede é uma incrível trama envolvendo os dramas que naturalmente surgem entre os 100, que se vêem livres das celas e com um planeta inteiro a disposição. Infelizmente eles logo descobrem que não estão sozinhos no mundo.

Apesar dos problemas radioativos, alguns sobreviventes da Terra iniciaram uma espécie de tribo que, mesmo sem tecnologias, floreceu. Eles passam a serem chamados de Grounders (ou Terra-Firmes, na tradução brasileira) pelos 100, enquanto novos mistérios vão sendo mostrados.

As três primeiras temporadas conseguem mostrar com primor todo o entrelaçado de dramas pessoais e questões profundas entre os povos, chamando a atenção para questões como liberdade, respeito, companheirismo, mas sem apelar aos clichés mais comuns. A quem diga que The 100 é uma série destinada a ter um final triste, pois cada temporada fecha com episódios marcantes, dando um fechamento dramático aos eventos que foram sendo montados de uma forma realista. Clarke é uma líder que não quer liderar, mas que se vê obrigada a tomar decisões pesadíssimas que influenciam a vida de todos os moradores desta nova Terra.

Juntando estes temas aos mistérios que são mostrados mais uma boa dose de ação, suspense e ficção científica, The 100 mescla praticamente todas as boas qualidades que uma série deve ter.

O elenco conta com belas atuações. Eliza Taylor é um achado. Eu mesmo não conhecia o trabalho da jovem australiana antes de ver The 100. Temos ainda a sensacional Paige Turco, no papel de Abigail Griffin, mãe de Clarke, Bob Morley, que faz de uma forma sensacional o confuso Bellamy Blake, Marie Avgeropoulos, no papel de Octavia e destaco também Henry Ian Cusick, no papel do enigmático Marcus Kane.

The 100 tem o talento de seus atores e um roteiro capaz de fazer você torcer para pessoas com caráter duvidoso, mas que possuem uma ótima motivação na trama para serem assim. É uma daquelas séries que nos tiram da zona de conforto dos principais clichés que vemos por aí. Isso só mostra o talento e o cuidado que a série é escrita.

O roteiro é desenvolvido de forma a nos mostrar um mundo menor, que vai crescendo a medida que os personagens ganham profundidade. Se no inicio temos uma luta pela sobrevivência apenas, com a montagem de um acampamento e os dramas pessoais de pessoas que mal se conhecem, aos poucos vamos sendo mostrados a um universo maior, com novos povos, diferentes motivações e muitos problemas que resultaram do colapso ao qual a Terra foi submetida.

Assistam a série sem medo.

A não ser que você não goste de sangue. Isso tem e muito na série.

E então, gostaram da crítica?

Deixem seus comentários ou escrevam pra mim: natandino@gmail.com

E se quiserem conferir mais dos meus textos, vejam também minhas postagens no site do Manjaki, um site de entretenimento NERD com muito conteúdo legal. Acessem em www.manjaki.com.br

Um abraço a todos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário